Redação BLes – Cientistas espaciais russos da agência espacial estatal Roscosmos anunciaram o projeto da “nave do futuro” que um dia poderá levar o homem a Marte.

O projeto cuja data de lançamento não foi divulgada está atualmente em desenvolvimento no Centro de Pesquisa Keldysh na Rússia, que está investigando a criação do motor de propulsão nuclear, disse a agência russa Tass.

“Hoje, o Keldysh Center está trabalhando no desenvolvimento de uma espaçonave equipada com motores mais potentes, uma nova classe de unidades de energia nuclear, que não precisa de baterias leves ou solares para operar”, disse um porta-voz da Roscosmos.

Roscosmos ya ha estado probando pruebas en tierra para el sistema de enfriamiento del motor, que se cree que fue un éxito.
A Roscosmos já está realizando testes em terra do sistema de arrefecimento do motor, que se acredita ter sido um sucesso.

As viagens espaciais com energia nuclear podem revolucionar as viagens interplanetárias, de acordo com cientistas que estão investigando alternativas aos atuais motores químicos ou elétricos de baixa potência que dependem de baterias solares.

Esses métodos são muito lentos e apresentam problemas para os astronautas: “uma pessoa não deve gastar mais de um ano ou dois no espaço”, disse Vladimir Koshlakov, que chefia o Keldysh Center, informou a Fox News.

Segundo Koshlakov, esse novo sistema de propulsão permitirá viagens mais rápidas e, o mais importante, um voo de retorno.

Antes, a Roscosmos revelou planos para testar um motor nuclear da classe de megawatts destinado a vôos no espaço profundo.

Em 1970-1988, a União Soviética lançou 32 naves espaciais com unidades termoelétricas de energia nuclear.

Entre 1960 e 1980, um motor de foguete nuclear foi desenvolvido e testado no local de teste de Semipalatinsk.

Categorias: Ciência

Vídeo em destaque

Ad will display in 09 seconds